O novo retorno ao velho normal

O retorno ao velho-normal está longe de ser consenso entre empresários e estudiosos em gestão de pessoas

Ilustrativa

Como será a volta às atividades pós-pandemia? Vale a pena voltar 100% para o escritório? Como fazer o trabalho híbrido? A opção deve ser do empregado ou do empregador? Como será o controle do horário de trabalho? Se um colaborador se acidentar em sua casa, será considerado “acidente do trabalho”? Como esse controle será feito? No trabalho remoto, o empregado ou a empresa deve custear os gastos com a alimentação? A empresa pode controlar eletronicamente o que o seu funcionário está fazendo durante o trabalho remoto?

Esses e outros tantos questionamentos estão sobre a mesa não só de empregadores e empregados, mas dos governos que terão de rever toda a legislação trabalhista para estes novos tempos de retorno ao trabalho.

No momento em que escrevo este artigo, 84% dos franceses já voltaram ao escritório e menos de 40% na Grã-Bretanha voltaram. Jack Dorsey, presidente do Twitter, diz que a equipe da empresa pode trabalhar em casa “para sempre”, mas Reed Hastings, o fundador da Netflix, diz que trabalhar em casa é negativo.

O que mostram as pesquisas

As mais modernas pesquisas mostram que a proximidade pode ajudar as pessoas a ter novas ideias, mas elas não precisam necessariamente estar em um escritório para fazer isso. Leesman, uma consultoria inglesa pesquisou a experiência de mais de 100 mil executivos em todo o mundo durante a pandemia. Ela conclui que a satisfação de trabalhar em casa varia de acordo com o fato de a pessoa ter ou não um escritório ou espaço dedicado e confortável em sua casa para trabalhar.

Portanto, é incerto se os benefícios de trabalhar em casa podem durar por um período grande de tempo. Um estudo sobre trabalhadores de call centers chineses é um dos poucos a avaliarem o impacto de trabalhar em casa por muitos meses. Os autores do estudo descobriram que muitas pessoas estavam desesperadas para voltar ao escritório, em parte porque se sentiam solitárias.

Além disso, algumas empresas que tentaram trabalhar remotamente em grande escala no passado acabaram abandonando essa prática, incluindo a Yahoo, uma empresa de tecnologia. “Algumas das melhores decisões e percepções vêm de discussões em corredores e lanchonetes, conhecendo novas pessoas e de equipes improvisadas em reuniões”, afirmaram seus gestores.

O tema é mais que controverso e cada caso é um caso diferente. Assim, cada empresa terá de tratar da sua própria realidade com muita atenção e cuidado.

Pense nisso. Sucesso!

Dica do mês:

Título: Socorro! Tenho Medo de Vencer
Autor: Luiz Marins
Editora: Harbra
Preço: R$ 45

*PREÇOS PESQUISADOS EM SETEMBRO DE 2020

Comentários

WORDPRESS: 0
Já está indo embora :´(
Assine nossa newsletter antes, e receba as noticias de Alphaville e região ; )