Osasco terá Programa “Passe Emprego”

Benefício é destinado àqueles que procuram por recolocação no mercado de trabalho e alunos dos cursos de qualificação profissional

Divulgação

A população de Osasco que está desempregada e à procura de recolocação no mercado de trabalho poderá contar, em breve, com uma força do Poder Público. Os que buscam ajuda do Portal do Trabalhador na pesquisa por uma vaga no seu perfil profissional sairão das unidades com a carta de encaminhamento para o processo seletivo e a tarifa garantida para chegar até a empresa contratante.

Trata-se do Passe Emprego, objeto do projeto que tramita, desde fevereiro, na Câmara de Vereadores, e que prevê o fornecimento de quatro passagens por carta emitida pelo Sistema Nacional de Empregos nas unidades dos Portais. Além do desempregado, o Passe Emprego também beneficiará o aluno dos cursos de qualificação profissional ofertados pela SETRE, em 10 bilhetes, quantia suficiente para a conclusão do curso, na modalidade presencial.

Para ter direito ao benefício, o munícipe não pode estar recebendo o Seguro-Desemprego, dentre outros requisitos, como morar a mais de três quilômetros do local da entrevista. “A proposta tem o objetivo de minimizar os danos causados pela crise nacional aguda de desemprego, e se restringe ao transporte público municipal, uma vez que Osasco tem gerado um número expressivo de empregos formais, haja visto as mais de 100 mil carteiras assinadas que tivemos em 2021 na cidade”, explicou Gelso Lima, secretário de Emprego, Trabalho e Renda de Osasco.

Vale ressaltar que, de acordo com a SETRE, de 2018 a 2021 foram realizados 40.875 encaminhamentos de pessoas que procuraram as três unidades do Portal do Trabalhador de Osasco, o que resulta na média de mais de 10 mil pessoas por ano. “A gente tem a vaga, faz o encaminhamento do candidato para a empresa, mas observamos que parte dos encaminhados não comparecem à entrevista porque não possuem condições de arcar com a passagem de ônibus. Então o Passe Emprego foi a alternativa encontrada pelo Poder Público para minimizar o problema”, complementou Gelso.

O projeto de lei será analisado pelas Comissões de Constituição e Justiça; de Obras e Administração Pública; de Política Urbana, Meio Ambiente e Defesa dos Direitos do Consumidor de Serviços Públicos Municipais e de Economia e Finanças. Depois deve seguir para aprovação dos vereadores da Casa.

 

Comentários

WORDPRESS: 0
Já está indo embora :´(
Assine nossa newsletter antes, e receba as noticias de Alphaville e região ; )