O desafio é não saber o que fazer, e se jogar na busca

Reprodução/Internet

Fé é como um salto no escuro.

Ouvi esta frase uma vez que me levou a observar alguns comportamentos de empresários, mentorados e alunos.

Percebi, por exemplo, que, aqueles que tinham fé, independente de seu credo, estes tinham mais facilidade em viver o desafio de buscar sua felicidade, achar o que gosta de fazer, se relacionar com a vida.

Mas Roberto, se não sei o que eu quero fazer, como vou achar? Como vou ter certeza de que encontrei?

Aí está o grande mistério.

Primeiro, você precisa dar o seu máximo. Todos os dias. Não dá para entrar nesta busca, pela metade. Não existe a meia gravidez ou felicidade na medida do possível.

O segundo passo  é deixar de contar histórias. Esqueça o sucesso! Traga só o aprendizado. Desenvolva competências que sejam inovadoras em sua vida. 

O limite é você quem faz. Imagine o que ninguém está pensando.

Construa a sua jornada e tenha, em sua mente, que ela é muito mais importante que o destino, pois, quando você alcançar o destino, certamente, já haverá outro para correr atrás.  

É preciso ter coragem, sempre, de sair da zona de conforto. A fé é muito importante para nos fazer levantar da cama todos os dias.

Outro ponto que quero dividir com vocês: não se chega a lugar algum sem atitude. Se procrastinarmos, como vamos fazer nossa vida se movimentar? 

Atitudes construtivas – é isso o que temos que ter em nossa mente e  persegui-las todos os dias. 

Organize seu dia. É preciso trabalhar, sim é verdade. Mas é preciso dar atenção à família. Ter um tempo reservado para você. Meditar, orar.

É o conjunto destas atitudes que nos vão dando forças para cumprir nossa jornada.

Uma última colocação: eu convido vocês, agora, a olharem para aqueles empresários que mais têm representatividade no mundo de hoje.

E estou dizendo isso, pois não quero terminar sem falar em prosperidade, pelo menos neste sentido de resultado.

No início de abril, veio a conhecimento que Elon Musk, o homem mais rico do planeta, acabou de se tornar um dos acionistas do Twitter, com uma participação acionária de quase 10%.

Roberto, por que um bilionário como este vai investir em um negócio que nada tem em comum com os que ele desenvolve hoje?

Relembro o título deste artigo: o desafio é não saber o que fazer e ir buscar.

Analisando, hoje, as maiores organizações são multidisciplinares, e operam em diferentes áreas. E com resultado.

O que eu quis passar a você aqui é que tenha esse espírito de busca. Muitas vezes, o melhor caminho está escondido.

Se quiser se aprofundar, leia o meu livro, “Desistir? Nem pensar!”, um verdadeiro manual de bordo para que sua jornada seja cheia de conquistas. Exatamente como eu desejo que ela seja para você!

Comentários

WORDPRESS: 0
Já está indo embora :´(
Assine nossa newsletter antes, e receba as noticias de Alphaville e região ; )