Viva o golfe

Reprodução/Internet

Estamos terminando mais um ano no calendário gregoriano, e como venho fazendo nos últimos 21 anos, aproveito esta última matéria de 2020, para fazer fervorosos agradecimentos a todos que ajudam a melhorar o mundo do golfe. Especialmente agora que estamos com a pandemia da COVID 19, mais controlada, que deu ao golfe um patamar superior no mundo inteiro, pois ficou provado que foi o esporte de prática mais viável, além de ser ao ar livre como outros esportes, sua prática com um distanciamento natural, permitiu que muita gente pudesse ter o saudável encontro com a prática esportiva e a natureza. Não sabemos ainda qual foi percentual de novos praticantes de golfe no mundo afora, mas não tenho dúvida ao afirmar que a pandemia acabou viabilizando muitos clubes no nosso interior, que tiveram mais de 30% de novos sócios. E destaco que a prática do home office, onde muitos executivos começaram trabalhar em seus condomínios com golfe, levou a família para dentro do campo, onde país filhos puderam praticar um esporte juntos sem correrem riscos com a COVID. E dia desses, recebi uma foto de um amigo golfista, diretor de um banco internacional, que durante quase dois anos trabalhou em home office, junto com 3 três dos seus quatro filhos, jogando golfe num dos melhores Campos do Brasil. Ele e os filhos transformaram o jogar golfe uma ou duas vezes por semana, num dos encontros mais deliciosos da família. Também gostaria de agradecer aos leitores, cujas mensagens recebidas me incentivam a acompanhar cada vez mais este esporte que amo tanto. Um agradecimento especial para a equipe da Viva Digital, que sempre tentam se superar na diagramação, nas fotos e filmes anexadas as matérias. 

Desejo a todos um feliz Natal em Família e que em 2022 tenhamos um bom ano com muita saúde e alegrias!

O GOLFE PROFISSIONAL EM 2022

PGA TOUR

Reprodução/internet

Apesar de o calendário do golfe profissional ser de setembro a setembro no masculino os sinais que a temporada 2021/2022, vai ser daquelas que vai mostrar mais do que nunca, que existe uma moçada nova que veio para ficar, como comentamos nesta mesma época o ano passado, pois nos 9 primeiros torneios da temporada 9 diferentes ganhadores, o que prova que diferente da fórmula 1, por exemplo, não são mais 3 ou 4 que ganham sempre. Se temos duas estrelas que parecem brilhar mais intensamente, os jovens de menos de 25 anos, o norueguês Victor Hovland e o americano Colin Morikawa, temos pelo menos mais uma dezena correndo em paralelo. Os torneios majors sempre muitos esperados pelos fãs devem em 2022, superar todos as expectativas. E quando estou escrevendo este artigo acabo de receber duas notícias com grande sabor, a primeira a vitória do Race to Dubai, a FedEx Cup do European Tour, pela primeira vez vencida por um jogador americano, o Colin Morikawa de 24 anos, e a segunda não menos auspiciosa que com certeza alegra o mundo dos apaixonados por golfe, foi o vídeo colocado nas redes sociais pelo Tiger Woods, mostrando ele batendo umas bolas no drive range, com o título mais que sugestivo e que dispensa tradução “in progress”. O mundo do golfe torce muito que ele se recupere plenamente do terrível acidente de fevereiro desde ano, começando pelos profissionais seus amigos e adversários no tour, que reagiram positivamente ao vídeo que ele colocou. Anexo uma foto com alguns comentários.

CHAMPIONS TOUR

Reprodução/Internet

É com muita expectativa a entrada mais forte do Phil Mickelson, que deve jogar a maioria dos torneios em 2022, pelo menos esta é a esperança da sua grande massa de fãs. Mas o Phil vai encontrar uns “velhinhos” que estão em grande forma, aliás eles de velhinhos não têm quase nada, isto é mais que provado pelo desempenho pela vitória brilhante este ano no tour do alemão Bernhard Langer aos 64 anos. Sem falar que ele estará ao lado de um Jim Furik e um Ernie Els que ainda jogam boa parte do tour principal, pois completaram 50 anos há pouco tempo.

LPGA TOUR

Reprodução/Internet

Entre as mulheres o que salta aos olhos, não é só a beleza das jovens jogadoras, será ver se a “armada asiática” que dominou até o ano retrasado o tour por quase 10 anos, vai retomar o trono de líder do ranking mundial e a vitoriosa do tour da temporada 20/21 a jovem americana Nelly Korda. No feminino como no masculino, há uma grande quantidade de jovens jogadoras exibindo um golfe de excelente qualidade, seja no campo técnico como no mental, sem falar que no extracampo elas têm demonstrado um preparo na comunicação como nunca se viu mesmo num passado recente, o que tem colocado em estado de atenção muitos patrocinadores que buscam “influencers” no esporte. Vale a pena acompanhar o LPGA Tour, por todos os motivos, técnica, elegância, beleza, charme e acima de tudo por uma disputa muito acirrada entre as 10 primeiras do ranking. Sem falar que tem umas mocinhas hoje que estão batendo uns drives tão longe, que deixa muito jogador do PGA Tour para trás. 

Comentários

WORDPRESS: 0
Já está indo embora :´(
Assine nossa newsletter antes, e receba as noticias de Alphaville e região ; )