Uma realidade dividida – Os desafios de um bairro fragmentado em duas cidades

“Alphaville está cercada de comunidades carentes de todos os lados e o remédio é cuidar do entorno, e não criar um gueto”

Divulgação

Localizado entre as cidades de Barueri e Santana de Parnaíba, Alphaville tem na mobilidade, na segurança e no desenvolvimento econômico os seus principais desafios: conheça as propostas dos principais candidatos às próximas eleições.

ALPHAVILLE
Erguido como um bairro planejado, nos anos 1970, Alphaville cresceu na década de 1980 e, se feitas as contas, seus residenciais têm o potencial de contratação de mão de obra de uma empresa média. Em cada condomínio, há em torno de cem funcionários para cuidar de segurança e manutenção. Somem-se a isso um a dois funcionários domésticos ou fornecedor de serviços, em média, por residência. O resultado é um universo que pode chegar a 20 mil empregos diretos ou indiretos, além de negócios, prestação de serviços e parcerias.

Na atual realidade, o grande desafio da região é gerar empregos e valor local. Alphaville nasceu dividido entre duas cidades: Barueri e Santana de Parnaíba. E, para ambas, exerce papel essencial, tanto do ponto de vista socioeconômico, quanto político. Alphaville e Tamboré representam o segundo maior colégio eleitoral de Santana de Parnaíba, com 20% do total de votos. E a porção do bairro que fica em Barueri, onde ocupa mais ou menos um quarto da área total, representa o décimo colégio eleitoral da cidade, ou 5% do eleitorado barueirense.

Título eleitoral
Apesar da importância estratégica e econômica, a representatividade política do bairro deixa a desejar. “Nem a metade das pessoas que vive nos residenciais transferiu o título de eleitor de sua cidade original para cá”, diz o empresário Paulo Cunha, morador de Alphaville 6, e candidato a vereador por Santana de Parnaíba. Isso gera um problema na representatividade efetiva junto aos órgãos da administração municipal e ao Legislativo, diz. A boa notícia é que aumenta ano a ano o total de eleitores das duas cidades. Em ambos os municípios, o público feminino é a maioria do eleitorado. E as questões de gênero estão na pauta das candidatas à Câmara dos Vereadores. Isso porque, das 17 cadeiras parlamentares em Santana de Parnaíba, só duas são ocupadas por mulheres. E das 21 vagas em Barueri, não há nenhuma vereadora na atual legislatura.

Desafios semelhantes
A pauta de necessidades é muito parecida entre as duas cidades. Mobilidade urbana e enfrentamento do trânsito são as principais. Logo depois, vêm a falta de segurança e o desenvolvimento econômico local, que inclui o enfrentamento de temas como igualdade de acesso à saúde, educação e saneamento básico.

Para os candidatos a prefeito nas próximas eleições municipais, em novembro, o desafio comum é o desenvolvimento integral e sustentável, aquele que zela pelas oportunidades econômicas, pelo progresso social e cultural e leva em conta o cuidado ambiental. Significa entender que é preciso encarar as desigualdades, se a intenção for combater de fato a raiz da insegurança. “Alphaville está cercada de comunidades carentes de todos os lados, e o remédio é cuidar do entorno, e não criar um gueto”, diz a radialista e escritora Fabíola Braga, moradora da região desde 1988 e candidata a vereadora por Barueri.

A redução das desigualdades sociais e econômicas entre os residenciais e os demais bairros da região está no programa de governo de todos os candidatos ao Executivo municipal. A transparência, o acesso a saneamento básico e ao fornecimento regular de água são outras questões importantes para atender às necessidades dos moradores da região e da população flutuante, de quase 300 mil pessoas, que diariamente se desloca para trabalhar nos bairros de Alphaville e Tamboré.

Distante cerca de 30 km de São Paulo e a 100 km de dois aeroportos, Cumbica, em Guarulhos, e Viracopos, em Campinas, os bairros são cortados pela rodovia Castelo Branco, que liga a região metropolitana da capital paulista ao interior. O resultado dessa malha de rotas para escoamento é a criação de um dos maiores polos logísticos do país, com facilidade para alcançar centros de produção e mercados consumidores do país com velocidade.

Desigualdade e pujança
Com 70% dos condomínios residenciais de Alphaville em seu território, Santana de Parnaíba cresce em outras direções, com a chegada de megaempreendimentos no bairro planejado. E tem no acesso universal ao saneamento básico um de seus principais desafios.

Aos 70 anos de idade, Barueri permanece uma das cidades mais pujantes do país. Mesmo com a retração econômica dos últimos anos, continua um polo de emprego e atração de capital humano. Está entre os cinco melhores lugares para realizar negócios no Brasil, de acordo com o relatório da empresa de inteligência de mercado Urban Systems, encomendado pela revista Exame.

A cidade ficou ainda no 13º lugar entre as 100 cidades mais inteligentes e conectadas do país, segundo o ranking Connected Smart Cities. A avaliação, composta por 70 indicadores em 11 eixos temáticos, mostra que o município avançou em todas as áreas. O levantamento leva em conta mobilidade, urbanismo, meio ambiente, tecnologia e inovação, empreendedorismo, educação, saúde, segurança, energia, governança e economia. O destaque ficou para economia, que fez o município avançar do sexto para o primeiro lugar.

Resultados como esse indicam caminhos e sinalizam um amanhã cada vez mais promissor, que inicia com cada um exercendo seu direito de votar e fazer parte da comunidade que escolheu para viver ou trabalhar.

BARUERI
1. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, em 2018 a renda média mensal dos trabalhadores formais era de 4.4 salários mínimos. Na comparação com os 645 municípios do Estado, a cidade ocupava a segunda posição; e o terceiro lugar em renda entre as 5.570 cidades do país.

2. Um terço das casas, ou 34,5%, tinha rendimento mensal de até meio salário mínimo por pessoa.

3. Quando o assunto é educação, a taxa de escolaridade dos baruerienses de 6 a 14 anos é de 97,8%.

4. Com a sexta maior renda per capita do Estado, Barueri tem taxa de mortalidade infantil média de 8,47 para cada 1.000 nascidos vivos.

5. Mais de 95% da população têm acesso a esgotamento sanitário adequado, o que coloca Barueri na posição 175 entre os 5.570 municípios do país.

SANTANA DE PARNAÍBA
1.
Em 2018, o salário médio mensal dos trabalhadores formais era de 3,2 salários mínimos, e menos da metade da população (48,7%) tinha ocupação econômica, segundo o IBGE. Na comparação com os 645 municípios do Estado, Santana de Parnaíba ocupava a 43ª posição.

2. O mesmo porcentual de 34,5% das pessoas tinha rendimento mensal de até meio salário mínimo.

3. A realidade escolar é parecida com Barueri, e 97,3% dos parnaibanos de 6 a 14 anos têm atividade escolar.

4. Na saúde, a proporção de mortalidade infantil é de 8,32 para cada 1.000 nascidos vivos. E a renda per capita coloca a cidade na 36ª posição entre os municípios do Estado.

5. Cerca de 72% dos domicílios possuem esgotamento sanitário adequado, o que posiciona a cidade na posição 3.485 entre os 5.570 municípios do país.

BARUERI – CANDIDATOS A PREFEITO

BARUERI – CANDIDATOS A VEREADOR
CONHEÇA PRIORIDADES, PROMESSAS E PROJETOS DOS CANDIDATOS A VEREADOR PARA REPRESENTAR ALPHAVILLE NO PODER LEGISLATIVO

MARY RODRIGUES
Partido: PSDB
Número de Urna: 45.000
Idade: 44 anos
Natural de Feira de Santana/BA
Moradora de Barueri por mais de 35 anos
Ocupação: Enfermeira

Quais os principais desafios da região?
A inserção da mulher na Câmara Municipal.

Qual o seu principal objetivo, se eleita?
Defender as causas das mulheres, da família e os princípios cristãos.

O que é necessário mudar?
A falta de políticas públicas para mulheres, idosos e jovens encabeçadas pela Câmara Municipal.

O que precisa ser melhorado em Alphaville?
Trânsito, mobilidade urbana, ferramentas públicas no bairro, como posto de saúde para moradores de Alphaville, escola pública, iluminação de led, revisão do paisagismo e urbanismo.

FABIÃO
Partido: PSDB
Número de Urna: 45.555
Idade: 46 anos
Natural de Mongaguá-SP
Morador de Barueri
Ocupação: Empresário
Candidaturas anteriores (total de votos)
2012 (1.122 votos)
2016 (3.437 votos, ou 2º lugar)

Quais os principais desafios da região?
A questão do emprego e a melhor distribuição de renda são desafios não apenas para a região, mas de todo o país. Com a pandemia, voltamos a uma crise que demandará coragem e muito esforço dos gestores públicos no sentido de criar condições para que empresários voltem a gerar empregos e divisas às cidades, muito atingidas pela queda na arrecadação.

Qual o seu principal objetivo, se eleito?
Quero contribuir para trazer mais transparência e eficiência no serviço público. Trabalhamos muito nesse sentido na Câmara Municipal durante minha gestão, e a ideia é ajudar a expandir ainda mais essas conquistas.

O que é necessário mudar?
É preciso mais coordenação às três esferas de Poder. Sabemos do empenho de nossos gestores para atrair à cidade empresas, indústrias e comércio durante todos esses anos. Vamos lutar para Barueri não perder sua capacidade de investimento.

O que precisa ser melhorado em Alphaville?
Há espaço para melhorar a mobilidade na região. Pessoalmente, eu defendo a construção de um PS e um posto de saúde na região, e cabe lembrar que, além dos moradores, milhares de pessoas trabalham em Alphaville e Tamboré. Penso que todos sairão ganhando.

MILKA BORGES
Número de Urna: 17.333
Partido: PSL
Idade: 34 anos
Natural de Paulista, PE
Moradora de Barueri/Alphaville
Ocupação: Corretora de Imóveis
Candidatura anterior
2016 (562 votos)

Quais os principais desafios da região?
Barueri é a única cidade da região entre os 100 municípios mais desenvolvidos do país. O trânsito e a mobilidade urbana podem ser melhorados com a continuidade da ciclofaixa e a implantação de bicicletários, em parceria com empresas privadas, possibilitando a ligação com as estações de trem. Além disso, a criação de serviços públicos como escolas, creches e postos de saúde para Alphaville. A falta de energia em situações de chuva, devido ao modelo de fiação atual, que pode ser reformulada para o estilo subterrâneo.

Qual o seu principal objetivo, se eleita?
Meu olhar é para a renovação política e nossa bandeira é em defesa da mulher, com um mandato coletivo e plural. A violência contra a mulher é problema nosso, e por isso estarei à frente de uma segurança pública cidadã de qualidade. Pretendo criar mecanismos para que as pessoas construam a cidade junto conosco. Quero garantir a transparência dos gastos públicos e arrecadações, dar atenção à promoção de projetos sociais e colocá-los em prática.

O que é necessário mudar?
Prefiro trocar a palavra mudança por renovação! Precisamos de vereadores firmes e de políticas públicas mais atuantes contra a violência em toda a sua esfera. Precisamos de creche noturna e período integral, delegacia 24h e casa de acolhimento para mulheres vítimas de agressão física, além de mobilidade urbana para Alphaville e arredores e incentivo ao esporte, cultura e lazer.

O que precisa ser melhorado em Alphaville?
O trânsito. Obras de pavimentação não concluídas e a falta de segurança e transparência nas informações têm chamado bastante atenção. Meus projetos para Alphaville estão voltados para a mobilidade urbana. Pretendo melhorar as vias (calçadas e ruas) para todos os moradores e trabalhadores que aqui se encontram. Precisamos ter um olhar plural.

FABÍOLA BRAGA
Partido: Podemos
Número de Urna: 19.321
Idade: 43 anos
Natural de Belo Horizonte, MG
Moradora de Alphaville
Ocupação: radialista, jornalista, escritora

Quais os principais desafios da região?
Temos uma excelente arrecadação, mas uma desigualdade muito grande. O maior desafio é diminuir essa desigualdade e assim, proporcionar mais segurança, qualidade de vida e desenvolvimento. Todos perdem com a desigualdade e a corrupção.

Qual o seu principal objetivo, se eleita?
Atuar todos os dias para representar Alphaville, bairro onde moro desde 1988 e onde cresci, estudei, fiz amigos. E trabalhar seriamente e com transparência para nossa comunidade e cidade conseguirem resolver seus problemas, a fim de que se tornem um exemplo para o nosso país.

O que é necessário mudar?
Temos 21 cadeiras de vereadores em Barueri e nenhuma mulher cumprindo mandato atualmente. As mulheres precisam ser representadas na Câmara e necessitam do voto de mulheres e homens para elegê-las; afinal, a mulher é a cuidadora de toda a família.

O que precisa ser melhorado em Alphaville?
Temos muito trabalho pela frente, como resolver as enchentes no Tamboré, melhorar a segurança em todo o Alphaville e Barueri, gerar empregos, promover nosso bairro no Brasil e no mundo.

SANTANA DE PARNAÍBA – CANDIDATOS A PREFEITO

SANTANA DE PARNAÍBA – CANDIDATOS A VEREADOR

PROFESSOR PAULO CUNHA
Partido: MDB
Número de Urna: 15.555
Idade: 57 anos
Natural de São Paulo
Morador de Alphavile Residencial 6, há 25 anos
Formação: Tecnologia da Informação
Candidaturas anteriores (total de votos)
2016 (469 votos)

Quais os principais desafios da região?
Alphaville precisa acordar, temos uma população de quase 50 mil habitantes e menos de 20 mil eleitores. Nossa primeira lição é fomentar a participação dos moradores, e na sequência, priorizar a organização do bairro para atuar de forma unificada, identificando problemas e buscando soluções para as necessidades mais eminentes.

Qual o seu principal objetivo, se eleito?
Precisamos desenvolver políticas públicas que visem ao desenvolvimento econômico da cidade, eliminando a burocracia e facilitando a abertura de pequenas e médias empresas, a fim de gerar empregos na região.

O que é necessário mudar?
Desenvolver a vocação turística de nossa cidade, transformando o centro histórico em polo de alta gastronomia, como Ouro Preto e Parati. Outro projeto turístico importante é o parque ecológico do morro Voturuna, que pode ser um atrativo para quem gosta de natureza e da prática de esportes radicais.

O que precisa ser melhorado em Alphaville?
Precisamos continuar aumentando a oferta pública de educação, saúde e segurança. Temos de estender o projeto de mobilidade urbana com ações alternativas para diminuir o tráfego de automóveis e melhorar o transporte coletivo no formato de circulares. E desenvolver o esporte e a cultura integrada entre nossos residenciais e o poder público municipal.

GUILHERME CORREIA
Partido: PSD
Número de Urna: 55.055
Idade: 46 anos
Natural de São Paulo, SP
Morador de Alphaville/Tamboré
Formação: Engenheiro Civil
Candidaturas anteriores (total de votos)
2000 (669 votos)
2004 (1.991 votos)
2008 (2.212 votos)
2012 (1.185 votos

Quais os principais desafios da região?
Mobilidade urbana, crescimento do bairro sem melhoria na malha viária, segurança, desenvolvimento sustentável e qualidade de vida. Temos o segundo maior colégio eleitoral da cidade, precisamos ter força junto ao Executivo municipal.

Qual o seu principal objetivo, se eleito?
Ser um representante dos bairros de Alphaville/Tamboré, levando questões importantes para todos os moradores, além de exercer a função de fiscalizar o Executivo.

O que é necessário mudar?
O próximo ano será de dificuldades, com queda de receita e aumento da demanda da população por serviços públicos, como reflexo da pandemia. O planejamento do bairro precisa ser revisto, com reavaliação do sistema viário e soluções efetivas para que, em médio prazo, o trânsito não se torne insustentável. Vou seguir lutando pelo parcelamento do ITBI – Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis.

O que precisa ser melhorado em Alphaville?
Precisamos priorizar a mobilidade urbana e a segurança também, com a abertura dos postos da Guarda Municipal que foram fechados, monitoramento das vias e aumento do efetivo para as rondas. Escolas municipais e atendimento médico público de qualidade devem ser levados a Alphaville e Tamboré. É preciso cobrar concessionárias de água, luz, telefone e internet, que precisam chegar de forma efetiva à população.

IVAN GRANHA
Partido: PSC
Número de Urna: 20.020
Idade: 30 anos
Natural de São Paulo
Morador de Santana de Parnaíba (Residencial 4)
Formação: Engenheiro Mecatrônico – UNIP
Candidaturas anteriores (total de votos)
2012 (308 votos)
2016 (640 votos, 1° suplente)

Quais os principais desafios da região?
O crescimento urbano sem planejamento e infraestrutura adequada prejudica nossa qualidade de vida. Os futuros gestores e vereadores devem focar no equilíbrio entre crescimento e desenvolvimento.

Qual o seu principal objetivo, se eleito?
O maior desafio de Santana de Parnaíba será retomar a geração de empregos, com mais oportunidades para os jovens, e incentivo para empresários e comerciantes locais. Mobilidade urbana, saneamento básico e tratamento de esgoto, saúde, turismo e segurança também serão prioridade.

O que é necessário mudar?
Temos de fiscalizar melhor os gastos do Executivo, e legislar de maneira mais transparente! Infelizmente, boa parte dos vereadores deixou de fiscalizar o Executivo – uma de suas principais funções.

O que precisa ser melhorado em Alphaville?
Precisamos ousar mais, e nos tornarmos referência de modernidade, qualidade de vida e sustentabilidade. Podemos criar áreas de convívio, como parques, transporte público inteligente, com veículos elétricos, um hospital público seria excelente, e a criação do calendário anual de eventos de Alphaville, para movimentar o comércio, gerar emprego e melhorar a infraestrutura e incentivo para empresas da região.

ANA MARIA BARRICHELLO
Partido: Podemos
Número de Urna: 19.789
Idade: 55 anos
Natural de São Paulo
Moradora de Alphaville
Ocupação: Pedagoga e voluntária de
entidade assistencial

Quais os principais desafios da região?
Mobilidade urbana, acessibilidade e serviços públicos de qualidade.

Qual o seu principal objetivo, se eleita?
Além das atribuições próprias do cargo: legislar, fiscalizar o Executivo e propor medidas, são meus objetivos, como presidente do Podemos Mulher de Santana de Parnaíba, dar mais oportunidades às mulheres, incentivando-as a amplificar sua voz por meio de maior representatividade política. Trabalhar pela inclusão social, em especial, de pessoas com deficiência, ser uma voz efetiva na representação dos interesses dos moradores de Alphaville, pois há o entendimento equivocado de que o bairro não necessita de muito mais.

O que é necessário mudar?
A principal mudança ocorrerá com a maior participação das mulheres, tanto na casa legislativa, como nas diversas áreas da administração municipal. Com seu olhar sensível, elas trarão nova perspectiva para a solução dos problemas do município. Das 17 cadeiras na Câmara Municipal, apenas duas são ocupadas por mulheres hoje.

O que precisa ser melhorado em Alphaville?
Pelos efeitos perversos da pandemia, há moradores, hoje, que vão precisar dos equipamentos públicos de saúde e educação. Desta forma, serviços públicos deverão ser ampliados em nosso bairro. Para que isso seja possível, é importante dar continuidade ao trabalho que vem sendo feito.

Clique nos botões e veja a lista completa dos candidatos a vereador

 

 

Comentários

WORDPRESS: 0
Já está indo embora :´(
Assine nossa newsletter antes, e receba as noticias de Alphaville e região ; )