Cantou? Agora dance!

Imagem Ilustrativa

A cigarra passou o verão cantando, enquanto a formiga juntava seus grãos.

Quando chegou o inverno, a cigarra veio à casa da formiga para pedir que lhe desse o que comer.

A formiga então perguntou a ela:

— E o que é que você fez durante todo o verão?

— Durante o verão eu cantei — disse a cigarra.

E a formiga respondeu:— Muito bem, pois agora dance!

A Cigarra e a Formiga é uma das fábulas infantis mais conhecidas e famosas. E ela continua sendo bem presente na nossa memória. Ela fala sobre uma cigarra preguiçosa e uma formiga esforçada, comparando as duas posturas sobre o trabalho e o futuro.

A narrativa costuma ser atribuída a Esopo, autor da Grécia Antiga, mas também foi contada em versos pelo francês La Fontaine e teve inúmeras adaptações, incluindo a do escritor brasileiro Monteiro Lobato. Estamos entrando no inverno e nada mais apropriado do que revisitar esta fábula.     E o que ela quer nos dizer hoje?

Quantas pessoas conhecemos que vivem como se a vida fosse um eterno verão, jamais se preocupando com a ética do trabalho honesto, com a poupança, com a dedicação e comprometimento, acreditando que jamais lhes chegará o inverno. Passam os dias cantando e, muitas vezes, zombando dos que trabalham duro, dos que acreditam na honestidade, no caminho certo.  

O problema é quando chegar o inverno—e ele sempre chega. Aí então essas pessoas sofrerão a dor do frio do abandono, do desprezo, do desemprego e talvez da fome. E aí não adiantará reclamar, se arrepender, nem pedir ajuda, pois os que trabalharam, amealharam, economizaram, deram duro, com certeza, com toda a razão e direito dirão aos que viveram cantando:

Você não cantou? Agora dance!

Pense nisso. Sucesso!

Comentários

WORDPRESS: 0
Já está indo embora :´(
Assine nossa newsletter antes, e receba as noticias de Alphaville e região ; )