Barueri é qualificado no Programa Município VerdeAzul

Divulgação

Na manhã de quinta-feira (dia 17) ocorreu, de maneira virtual, a cerimônia de qualificação e certificação do Programa Município VerdeAzul (PMVA), promovido pelo governo estadual. Barueri foi qualificada na posição de número 108 com 76,45 pontos, essa foi a melhor classificação obtida pela cidade. Em 2019, quando atingiu a 120ª colocação, Barueri fez 70,79 pontos.

Dentre os municípios da região metropolitana de São Paulo, Barueri chegou ao terceiro lugar. Entre os municípios que integram o Consórcio Intermunicipal da Região Oeste Metropolitana de São Paulo (Cioeste) a gestão barueriense ficou na primeira posição.

O que permitiu a Barueri avançar 12 posições de um ano para outro em meio a uma pandemia foi o trabalho da Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente que não parou. O município agiu em diversas áreas, sendo que quatro delas tiveram destaque nas pontuações, tanto em 2019, quanto em 2020. São elas: Conselho Ambiental; Qualidade do Ar; Município Sustentável; Estrutura e Educação Ambiental.

As práticas utilizadas pelo município para se tornar mais sustentável foram a utilização eficiente de recursos como água, energia elétrica e combustíveis (gasolina, álcool e diesel) na administração pública, além de critérios nos processos licitatórios que privilegiem essas ações, como a adoção de procedimentos digitais, que reduzem o consumo de papel.

Já na área de Conselho Ambientais, há conselhos e comitês que permitem o debate e as tomadas de decisões sobre meio ambiente e qualidade de vida em Barueri. Entre eles, está o COMDEMA (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), que recebe informações sobre licenciamento ambiental para elaboração de ações que causem impacto reduzido à natureza. Há também o Comitê Barueri Cidade Sustentável, que tem trabalhado mesmo durante a pandemia para que as condutas de sustentabilidade e de preservação estivessem sempre em alta.

A Qualidade do Ar foi levada a sério pela municipalidade que criou a Lei Municipal 2.774, de 27 de agosto de 2020, que proíbe a realização de queimadas, mesmo as causadas em terrenos particulares. A norma tem caráter educativo, mas prevê aos infratores notificações e multas, no caso de comprovação do delito e de sua reincidência. O instrumento legal permitiu que Barueri recebesse uma atenção especial nessa temática.

Na questão de Estrutura e Educação Ambiental, o município apresenta a Sala Verde dentro do Parque Ecológico de Barueri, que realiza diversos encontros e discussões sobre meio ambiente, além de visitas monitoradas nas áreas verdes do equipamento, além de veículos, modelo furgão, que levam informações ambientais aos bairros.

Mas por conta da pandemia, estas estruturas não foram utilizadas para evitar possíveis aglomerações. O que permitiu que a Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente se reinventasse, adotando as “lives” nas redes sociais sobre adoção de pets, destinação correta de resíduos sólidos, além dos projetos Adote uma Vida, que permitiu a solicitação online de mudas com entrega na residência do munícipe, bem como a adoção de cães e gatos, onde a solicitação ocorria via internet com entrega no endereço cadastrado.

De acordo com o gestor da pasta ambiental, Marco Antônio de Oliveira (Bidu), a intenção é certificar o município nos próximos quatros anos, estabelecendo sua primazia sobre os projetos anteriores e os demais apresentados pela região. “O objetivo da pasta para próxima gestão é estar entre os municípios certificados pelo PMVA, atingindo a faixa de 80 pontos. Esse título aumentará a visibilidade dos projetos de Barueri pelo Estado, além de trazer um nível de exigência superior aos trabalhos realizados em anos anteriores e de municípios que fazem parte da Região Metropolitana de São Paulo”, comentou o biólogo.

 

Comentários

WORDPRESS: 0
Já está indo embora :´(
Assine nossa newsletter antes, e receba as noticias de Alphaville e região ; )