Agora vai!

Como as empresas e profissionais da região têm se reinventado para manter o sucesso dos seus negócios

Momentos desafiadores, como o que vivemos, pedem ideias oxigenadas, respostas rápidas e jogo de cintura. A crise que viemos acelerou a transformação nas empresas e na sociedade; e o distanciamento físico demonstrou que é possível, e até melhor, usar a tecnologia para conectar pessoas, facilitar negócios, entender as necessidades do cliente, onde quer que ele esteja.

Quem estava preparado para esse novo mundo teve melhores condições de adaptar seus negócios, produtos e serviços. O grande aprendizado para todos é que as incertezas são matéria-prima da inovação. Cada vez mais, o processo de fazer o novo, ou de um jeito diferente, requer conectar-se com seu propósito, sua razão de estar neste mundo. Isso vale para a organização e também para pessoas físicas.

Reinventar-se é descobrir a capacidade de explorar todo seu potencial, único e singular, é ser protagonista de sua própria história. A quarentena nos fez pensar no futuro que queremos. Para nós, e para nossa casa comum, o planeta.

Temos a oportunidade de criar novos modelos de negócio e convívio social, com mais generosidade e empatia. As iniciativas que prosperaram no momento de crise estavam voltadas à solidariedade, ao servir genuíno, ao exercício da confiança, em benefício da comunidade. O retorno veio.

A capacidade de adaptação permanente será um diferencial no jogo de sobrevivência e competição que se espera para o futuro. Um estudo da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei) e da Fundação Dom Cabral traz dúvidas sobre o reposicionamento estratégico dos negócios. Mostra que é preciso encontrar seu lugar no delicado equilíbrio entre presente e futuro, em busca de uma cultura de evolução organizacional permanente. Sem esquecer que o longo prazo depende das ações e escolhas do presente.

Cada vez mais, o processo de inovação requer acesso e análise de informações, com projeções de futuro, negócios centrados na necessidade do cliente e voltados ao trabalho colaborativo. A regra é mudar rápido e inovar sempre.

O mestre do Marketing e da Administração moderna, Peter Drucker, certa vez disse que “o maior perigo de tempos turbulentos não é a própria turbulência, mas agir com a lógica do passado”. Em momentos de incerteza, complexidade e mudança constante, ter agilidade para se adaptar é a melhora coisa a fazer. Como a aranha que salta no abismo para construir nova teia. Apenas com a confiança de que começa algo novo, e melhor.

foto: Divulgação

Bruno Oliveira | Glamour Bebidas

foto: Divulgação

Não importa o tamanho da jornada, os irmãos Bruno e Eder Carvalho Gomes de Oliveira estão dispostos a tirar o melhor aprendizado de cada situação. Tanto é que chamaram sua empresa de Arco- -íris, porque vão até o fim em busca do pote de ouro. Com a queda no movimento do varejo durante a quarentena, eles praticamente suspenderam a montagem e distribuição de pacotes promocionais de grandes empresas de beleza e higiene. Foi a hora certa para os irmãos tirarem do fundo do baú o grande sonho de montar uma operação de venda de bebidas. “Tomamos coragem e arriscamos colocar no ar a Glamour Bebidas, nossa distribuidora no e-commerce”, conta Bruno.

LUXO E SEGURANÇA
Não foi fácil entrar com uma empresa nova no mundo virtual. A saída foi investir no sistema de cálculo de preços que acompanha a flutuação e atualiza os valores de forma constante, para não ficar fora da concorrência. Os irmãos Bruno e Eder, sócios da Glamour, apostaram que a primeira impressão é a que fica. Por isso resolveram investir em um serviço de entregas mega exclusivo. As embalagens foram selecionadas para levar as bebidas como itens de luxo. O objetivo é encantar o cliente e, muitas vezes, são os próprios sócios que levam a encomenda. Em breve eles pretendem treinar sua equipe personalizada e exclusiva, para que o cliente receba, no ato da compra, a identificação de quem vai fazer a entrega, com toda segurança.

“Tivemos um desempenho de vendas surpreendente. As pessoas estão sem sair de casa e as bebidas acabam sendo uma boa companhia; e, na quarta vez em que o cliente faz o pedido, aí nós temos lucro”, diz Bruno, de 36 anos. A empresa começou a vender apenas destilados, mas, no meio do caminho, incluiu o vinho. Não existe a palavra erro no vocabulário dessa família. “Nunca perco; ou eu ganho, ou aprendo. Nós crescemos e nos reinventamos a cada movimento errado. O importante é não persistir no erro”, explica Bruno.

Glamour Bebidas
@glamourbebidas | www.glamourbebidas.com.br

foto: Divulgação

Claudiane Jamas Dias | Alpha Estética

foto: Divulgação

Com vinte anos de prática em tratamento estético, Claudiane Jamas Dias tinha acabado de fazer uma série de investimentos em sua clínica. Ela se preparava para dar um salto no empreendimento que leva seu nome, em Alphaville. ”Foi difícil, porque, de repente, o mundo parou, eu tinha três funcionários comigo, e precisava pensar o que ia fazer”, lembra.

Seu foco de interesse estava concentrado no tratamento com a técnica de ozonioterapia. Nas primeiras semanas de quarentena, muita gente teve medo de sair de casa e a clínica ficou vazia. Passado o susto, Claudiane resolveu entrar em contato com cada uma de suas clientes, explicar os efeitos da ozonioterapia para o sistema circulatório e, principalmente, os resultados de melhoria expressiva no sistema imunológico, o que abre uma frente positiva no tratamento e prevenção da covid-19, além dos benefícios tradicionais no tratamento de celulite, gordura localizada, estrias e rugas, que já são conhecidos há mais tempo. A esteticista passou a estudar de forma mais profunda os efeitos do ozônio, sobretudo no tratamento da depressão, com resultados muito bons, e, hoje, um de seus papéis é divulgar os efeitos da terapia com ozônio no Brasil.

CONFIANÇA E GRATIDÃO
A confiança e a credibilidade construídas durante anos ajudaram Claudiane no momento de crise. Os atendimentos domiciliares às clientes de mais de duas décadas foram totalmente retomados, cumprindo os protocolos de saúde e segurança. “O que as pessoas mais estão precisando nesse momento é de cuidado, de atenção, de massagem e confiança”, diz Claudiane. Seus planos para o futuro incluem reservar um dia por semana em sua clínica para atender quem não tem condições de pagar pelo tratamento com ozônio. “É minha forma de praticar a gratidão e fazer algo que só traz benefícios”, ela diz.

Claudiane Jamas
Av. Tamboré, 1.403 – Sala 2 | Coworking IBM Alphaville | Tamboré | @clauj.estetica_ | Tel.: (11) 98176-2942

Foto: divulgação

Fernando Matos | Compet

Foto: divulgação

Os reflexos da pandemia se alastraram por todos os setores, até mesmo o de segurança e vigilância. Condomínios residenciais e comerciais, empresas de pequeno, médio e grande porte, todos tiveram de suspender as atividades durante a quarentena. Para aproveitar o tempo de parada obrigatória dos equipamentos, algo raro de acontecer com sistemas de segurança, a Compet resolveu se antecipar. Ofereceu um serviço gratuito de manutenção, limpeza e formatação que melhorou a vida útil do maquinário.

“Aproveitamos o momento de parada dos clientes e resolvemos ser proativos, demonstrando que estávamos ao lado deles, que uma crise não iria abalar nossa relação de confiança”, conta Fernando Matos, diretor da empresa de segurança eletrônica, telecomunicações e TI.

FIDELIDADE E TRABALHO DE EQUIPE
A intenção foi não ficar à espera de saber se os clientes cancelariam ou não os contratos de manutenção mensal de segurança e vigilância, uma vez que suas operações estavam suspensas. “Não cobramos nada pelo serviço de manutenção, e houve um movimento estrutural de todos os técnicos e gestores para que tudo funcionasse”, diz Matos. Como resultado, a iniciativa fidelizou ainda mais os clientes da Compet, que conseguiu manter todos os seus 20 colaboradores.

“Nessas horas de dificuldade, o cliente entende quem é parceiro de verdade”, afirma Matos. Passado o momento mais turbulento da pandemia, a Compet se concentra na instalação de equipamentos de controle de acesso que dispensam o toque manual. As opções são inúmeras, entre elas a câmera termográfica, que faz a leitura facial ainda que com máscara, e mede a temperatura do corpo; ou o controle de acesso a partir das veias da mão, sem toque.

Compet – Soluções Inteligentes
Av. Yojiro Takaoka. 4384. Salas 20/21| Alphaville / Barueri | Tel.: (11) 98176-2942 | www.compet.com.br

foto: Divulgação

Alfredo Cônsolo Júnior | Revista Viva Digital S/A
Não parar nunca de criar e estar atento ao que a tecnologia oferece de melhor é o lema dos novos tempos. Deixar-se levar pela nova onda tecnológica, sem resistência, por vezes é a melhor forma de iniciar um novo capítulo na história. Foi o caso desta revista Viva S.A., que, já na maturidade dos seus 19 anos, no início de 2020, resolveu implantar de forma pioneira a impressão de QR code para dar acesso à plataforma digital multimídia em todas as suas reportagens.

Com informação, promoção e ações personalizadas para o leitor, a tecnologia QR code permitiu testar na prática a eficácia do marketing dirigido, uma das tendências da comunicação. De repente, com a chegada do coronavírus, a distribuição da edição impressa precisou ser adiada para contribuir com a redução do ritmo de contágio do novo vírus. A forma de a revista expressar sua solidariedade foi adaptar-se. Daí surgiu a ideia de testar o formato totalmente multimídia. A revista passaria a criar uma experiência de inovação, com a convergência de acesso a conteúdo, áudio e vídeo.

Imagem: Ilustrativa

A receptividade ao formato digital trouxe uma surpresa após outra. O engajamento e a fidelização de público foram imediatos: a audiência passou de meio milhão nos primeiros dias. “Não inventamos o ovo digital, mas certamente conseguimos colocá-lo em pé”, compara Alfredo Cônsolo Júnior, publisher da revista. Repaginada, a revista Viva S.A. Digital temagora um botão de play em praticamente todas as páginas e, com isso, promove uma experiência multimídia em que conteúdo, promoção e personalização andam juntos a favor da experiência do leitor.

A revista Viva Digital S.A. nasceu como palco para conectar pessoas e negócios da região de Barueri, Aldeia da Serra, Santana do Paranaíba e Tamboré. Os novos momentos nos convidam a criar um canal de boas notícias para promover momentos, lives e reuniões a fim de que, juntos, trabalhemos pelo benefício da comunidade. Tempos difíceis exigem habilidades especiais, testar capacidades, resgatar talentos que se desconhecia, em um processo de inovação interna, de energia e capacidade de realização. O espírito de união e o empenho da equipe foram fundamentais para a revista se reinventar, na direção de seu legado por um mundo melhor.

Revista Viva Digital S/A
Av. Tambore, 1511 – Salas G2 e G3 Tamboré – Barueri | @vivadigitalsa | www.vivadigitalsa.com.br

foto: Divulgação

Pedro Vilela | Suit Makers

foto: Divulgação

Para a grife de moda masculina Suit Makers, a pandemia caiu feito um raio sobre o principal mercado consumidor. Grandes eventos, casamentos e festas foram todos adiados, muitos sem data para acontecer. Com 26 anos de estrada à frente da alfaiataria masculina, Pedro Vilela quebrou a cabeça. “A pandemia judia da gente, preocupa e atrapalha, mas também traz aprendizados importantes”, resume.

O que mais surpreendeu o empresário da moda foi a visão dos administradores de um dos shopping centers onde ele tem loja. “O administrador deu um prazo muito mais longo do que eu imaginava. Tive um fôlego para me adequar, e trabalhar sem precisar fechar as duas lojas e a fábrica, e nem afetar as 12 pessoas da equipe”, conta Vilela. Não deixar a turbulência invadir seu bem- -estar, nem roubar sua felicidade, eis o grande desafio do designer de roupas.

APRENDER A APRENDER
Nesse tempo de incerteza, Vilela foi vivendo dia a dia, observando para aprender e colocando os pés no chão. Momentos de crise mostram ações solidárias sensacionais, ele diz, como a preocupação em não demitir os colaboradores.

Pedro Vilela pensou em mudar completamente o panorama de seu negócio. Passou a se dedicar ao que faz de melhor: criar e inovar. Sua grife se dedica agora à moda casual, personalizada, com uma linha de acessórios como óculos escuros e sneakers Suit Makers, além de bermudas de linho e moletom. “Vivemos um gigantesco ponto de interrogação. Tudo mudou e é preciso aprender a navegar em tempos de incerteza”, diz Pedro, que parece ter aprendido a navegar em mares turbulentos.

Suit Makers Iguatemi Alphaville 
Alameda Rio Negro, 111 – Alphaville | Tel.: (11) (11) 4191-9184 | www.suitmakers.com.br

foto: Divulgação

Roberto Carlos | Leroy Merlin

foto: Divulgação

A rotina sofreu um solavanco no período de distanciamento social, e muita gente passou a ficar dentro de casa. “Engordei seis quilos. Não estava acostumado a jantar com a família toda noite”, explica Roberto Carlos Evangelista dos Santos. Cozinheiro de mão cheia, o diretor da loja Leroy Merlin de Alphaville dedicou-se à casa, assim como muitos de seus clientes. Isso justifica o aumento das vendas em sua loja de materiais para construção e decoração. “Nunca vi tanta gente trabalhar de casa, bricolar, fazer jardinagem, decoração e conserto. Foi grande o consumo de ferramentas para quem teve de adaptar a casa para um ambiente de trabalho com mesa, prateleira, tapete”, diz o diretor da Leroy.

Grande parte dos clientes passou a comprar pelo sistema digital, ou pelo WhatsApp, para retirar na loja. Foram feitas várias adaptações no espaço, mas a principal mudança foi deixar os colaboradores livres para decidir se trabalhariam ou não durante a quarentena. “A adesão foi de 95%; quem estava nos grupos de risco foi afastado, ninguém perdeu direitos, mas os colaboradores que se voluntariaram para trabalhar receberam uma gratificação de 15% a 20% no salário”, relata Roberto Carlos.

PODER DESCENTRALIZADO
O espaço de exposição do salão de vendas foi organizado para comportar uma pessoa a cada 30 metros, e os horários de refeição e descanso foram espaçados para respeitar as restrições sanitárias. “Percebi o quanto quem trabalha aqui é comprometido e quantos se doaram nesse momento de dificuldade, e também o quanto eles valorizam o que fizemos”, diz o diretor. Ele conta que ficou mais próximo da equipe, e percebeu que estamos todos no mesmo barco. Para a empresa, o aprendizado foi nas múltiplas formas de venda, na loja física, no televendas, no site, pelo QR code, pelo WhatsApp.

“Hoje, tenho 180 líderes, todos acabaram tendo maior autonomia para fazer coisas e mudar a rota sozinhos. As pessoas pararam de trabalhar em silos e estão trabalhando de forma mais aberta e com propósito”, conta o diretor da Leroy Merlin. Ele diz ainda que muitas pessoas já escolhem as empresas nas quais se sentem bem em trabalhar, não apenas para ganhar seu sustento. “As pessoas agora se sentem fazendo a diferença e se sentem importantes”, diz Roberto Carlos. Quem não percebe isso vai perder a corrida.

Leroy Merlin Tamboré
Av. Fernando Cerqueira César Coimbra, 1000 – Alphaville | www.leroymerlin.com.br

foto: Divulgação

Junior Mondin | Ibm Alphaville

foto: Divulgação

A solidariedade no momento de aperto foi um dos maiores ensinamentos do período de pandemia, segundo Junior Mondin, gestor de negócios da organização não-governamental Foco, que gerencia os projetos de ação social da Igreja Batista Memorial de Alphaville, IBMA. As ações sociais sofreram forte impacto com a quarentena. Fecharam as portas o restaurante, o salão de beleza, o espaço de co-working, a megastore, as salas de aula e de terapia. Tudo parou e faltou verba para tocar o principal projeto social da Igreja, pilotado pela Foco, o “Gente grande”, programa social que atende crianças a partir de 6 anos.

São 270 crianças no polo de Alphaville e 100 em Carapicuíba, atendidas todas as segunda e quartas-feiras com atividades de reforço escolar, aulas de música, esportes e curso de inglês. “Nossa proposta é expandir o programa para as crianças saírem daqui já como jovens aprendizes”, explica o gestor da Foco, que ajuda manter “Gente grande”.

Foi preciso agir rápido e não deixar o desânimo tomar conta. O restaurante implantou um sistema de delivery pelo Ifood e Takeaway. “Elaboramos um cardápio reduzido, e conseguimos manter 100% do faturamento, foi mesmo um milagre“ resume Mondin. Foi assim que a Foco conseguiu manter a remuneração dos 12 professores, sem dispensar ninguém. “Nos momentos de dificuldade o ser humano está aberto a ajudar, muita gente tinha vontade de ajudar e não sabia como, todo mundo deu um pouquinho e restou um montão”, diz o gestor da Foco. Ele comemora contando que a solidariedade foi tanta que será possível aumentar a capacidade de atendimento, para 640 crianças, às terças e quintas-feiras também, logo após a retomada pós-pandemia.

“Percebemos que muita gente está mais próxima da família”, conta Mondin. Tanto é que foi preciso adequar o cardápio do restaurante para delivery e incluir uma versão família dos pratos, mais farta. A cada entrega, vai junto uma cartinha de criança do “Gente grande”, com uma mensagem de esperança e gratidão.

IBM Alphaville
Av. Tambore, 1603 | Tamboré – Barueri | @Ibmalphaville | www.Ibmalphaville.org.br/

foto: Divulgação

Paulo Cunha | Alpha Residencial 6

foto: Divulgação

Diretor social e de comunicação do Residencial 6, o empresário Paulo Cunha ficou chocado ao perceber como desconhecia seus vizinhos. Sua primeira reação com a pandemia foi organizar uma vaquinha para ajudar os prestadores de serviço que ficariam sem trabalhar. Na segunda etapa, cada morador indicou nomes de jardineiros, piscineiros, diaristas e outros profissionais que perderam a renda para entrar no programa de distribuição de cestas básicas, que se estendeu até junho.

Sua nova ideia foi fortalecer o comércio local. “Percebemos que havia muitos talentos entre nossos vizinhos. A banqueteira que não estava mais fazendo eventos e começou a cozinhar para refeições em família, a boleira que fazia receitas caseiras, o capeletti, os pokes,… tivemos surpresas enormes, e isso ajudou os próprios vizinhos a se reinventarem, porque começamos a ajudar a vender pelo WhatsApp e a intermediar os contatos”, conta Cunha. Assim surgiu o guia impresso com produtos e serviços em destaque, para fortalecer o empreendedorismo local.

No momento de quarentena, alguns vizinhos de grupo de risco ficaram isolados das próprias famílias, e por isso Paulo se acostumou a telefonar para monitorar os doentes, perguntar se precisavam de farmácia ou mercado. Com isso, acabou fazendo campanha de saúde para testagem de coronavírus e vacinação contra gripe e pneumonia.

Uma coisa que Paulo Cunha aprendeu foi a não desistir fácil. Ele e a esposa abriram, em 2004, a Uninter, universidade com cursos de graduação e pós à distância. Durante a pandemia, a universidade teve um aumento de 20% no total de matrículas. “Sempre houve um preconceito enorme, e agora o ensino a distância entrou como se fosse um velho conhecido, invadindo a nossa casa”, comemora o professor.

Soc. Alphaville Residencial 6
Av. Yojiro Takaoka, 5201 | Alphaville – Santana de Parnaíba | Tel.: (11) 3810-2121 | sar6.com.br/

foto: Divulgação

Adriana Saad | Alpha Square Mall

foto: Divulgação

Como aconteceu com muitas empresas, o planejamento anual do Alpha Square Mall foi por água abaixo assim que se suspendeu a operação das lojas no Estado, em março. Era um momento delicado, porque quase 20 das 72 lojas do shopping estavam fechadas ou em processo de renegociação. “Ficamos de calças curtas”, diz Adriana Saad, superintendente e subsíndica do shopping. Era época de Páscoa, estava tudo pronto para iniciar a campanha de vendas. Sem clientes, Adriana resolveu doar os ovos aos profissionais de saúde. “Tínhamos 400 ovos e eram mais de três mil profissionais na região de Barueri”, lembra. Ela, então, resolveu pedir ajuda, criou a campanha do ovo solidário: quem pudesse doar, levaria o ovo de Páscoa na recepção, em um drive-thru do shopping. Logo repetiu a mecânica, na campanha Closet Solidário, a fim de receber roupas para doação. Teve início, assim, um novo canal de relacionamento direto com os clientes.

CRIATIVIDADE PARA SAIR DA CRISE
“Sempre trabalhei com empresas que dispunham de pouca verba, e me acostumei a gerenciar crises usando a criatividade, bons parceiros e relações de confiança; por isso assumi o controle e saí inventando”, conta Adriana. Ela ofereceu entrega sem taxa aos clientes com mais de 60 anos, passou a atender pedidos por WhatsApp e telefone, e decidiu acelerar as vendas online, no alphasquaremall.com.br, site em que cada lojista podia vender diretamente e fazer a entrega no balcão de drive-thru. “Foi uma surpresa, pois conseguimos crescer e conquistar novos lojistas durante a pandemia. A simplicidade e a velocidade das nossas ações ajudaram a circular o estoque dos lojistas e até nos tornamos notícia de destaque na CNN”, diz.

Na reabertura do Alpha Square Mall, em 15 de junho, Adriana queria sinalizar o distanciamento entre as pessoas sem ser indelicada. Colou no piso adesivos com as palavras amor, respeito, humildade e empatia. Fez o mesmo para limitar o acesso ao elevador a quatro pessoas. Nos bancos das áreas comuns, para evitar que as pessoas se sentassem próximas, instalou manequins. Pediu à filha, que cursou a Escola de Belas Artes, para pintar um dos manequins, e o resultado inspirou outros artistas. “Precisamos fazer a transformação no mundo que está ao nosso redor, criando uma onda de otimismo e esperança”, afirma Adriana.

Alpha Square Mall
Av. Sagitário, 138 – Alphaville Conde II |  Alphaville | @alphasquaremall | www.alphasquaremall.com.br

foto: Divulgação

António Tavares | Total Links

foto: Divulgação

Transformação digital e inovação permanente fazem parte da vida do principal executivo da empresa de tecnologia Total Links. Nascido na cidade de Porto, em Portugal, António Tavares vive do que se chama de transformação dos átomos, do mundo analógico, para os bits, do universo digital, desde o lançamento da internet comercial no Brasil. “Inovação era o modelo em que vivíamos antes. Agora estamos no momento de reinvenção para uma nova era, saindo de um mundo cansado para um novo mundo, onde temos de sair da caixa definitivamente e encontrar novas soluções para sobreviver”, diz.

Sob sua gestão, a Total Links modernizou processos e dobrou o faturamento com soluções para fazer conectar negócios à internet banda larga em 24 horas. Seus clientes eram grandes empresas e hotéis que realizavam grandes eventos com transmissão ao vivo. Aí veio a pandemia, os eventos foram cancelados, as pessoas foram para dentro de casa e passaram a usar a internet para tratar de assuntos sensíveis de suas organizações, sem se preocupar com segurança. Os eventos saíram dos grandes hotéis para diferentes formatos de lives, reuniões e eventos corporativos online. “Fazemos de cinco a seis lives por semana”, conta Tavares.

RENOVAÇÃO CONSTANTE
O empresário enxergou aí duas oportunidades: investir em segurança de dados para pessoas físicas – e não apenas com soluções corporativas, e criar sistemas para organizações que não podem ficar sem internet jamais. ”A importância da internet é tão grande hoje para os negócios, que uma empresa de logística, por exemplo, simplesmente não funciona sem sistema. E por isso é necessário ter um sistema secundário de acesso”, diz Tavares. Sua empresa também passou a oferecer sistemas de segurança como firewall e alertar sobre a importância da responsabilidade em lidar com dados em um mundo com mais fraudes, malwares e ação de vândalos da internet, que sequestram dados.

O grande segredo do mundo da transformação digital é não parar nunca. “Temos de criar, buscar e sempre estar atentos ao que a tecnologia oferece”, diz Tavares. Sua empresa agora negocia uma parceria para equipar três mil alunos de uma escola para facilitar o retorno dos jovens às aulas pós-pandemia.

Total Links
R. Independência, 105 – Vila Boa Vista| Barueri | @total.links | www.totallinks.com.br

foto: Divulgação

Boris Ber | Asteca Corretora de Seguros

foto: Divulgação

Aceitar os limites, eis o aprendizado de Boris Ber, diretor-presidente da Asteca Corretora de Seguros. Logo nos primeiros dias de quarentena, ele afastou 100% de sua equipe de 87 pessoas, ofereceu um aporte financeiro para cada colaborador, e todos foram para home office. A partir desse momento, Boris passou a fazer todas as manhãs o que chamou de “mensagem de bom dia”. Era uma tática motivacional, um programa de acolhimento. Ele manteve os benefícios, sem redução de jornada dos colaboradores.

“Tradicionalmente, o seguro demora a entrar na crise, mas também demora a sair”, diz Boris. E completa: “Seguro tem o papel de trazer conforto. O maior benefício do trabalho remoto foram as reuniões de equipe. Não teria espaço para colocar todos em uma única sala, e tudo ficou muito produtivo e objetivo. As reuniões virtuais não passam de 1h15, porque ninguém tem mais tempo a perder”, afirma o executivo.

ADAPTAÇÃO SEM SOFRIMENTO
A corretora foi obrigada a antecipar e acelerar alguns de seus projetos, sobretudo para trabalho remoto, digitalização e uso da nuvem. “Estamos aprendendo do dia para a noite, e vão surgir produtos novos de seguros pós-covid”, diz Boris. A transformação rápida e radical deixa claro que as coisas vão mudar, não tem saída. “Adaptar-se traz menos sofrimento psicológico, e exige se reinventar por dentro”, ele afirma. O empresário repete que não pretende demitir, e faz um apelo: “Se você já ajuda alguém, ou alguma entidade, aumente sua doação”. A vida, ele diz, é uma reciclagem eterna, nem todos passam em todas as provas.

Asteca Corretora de Seguros
R. dos Guaianazes, 1353 – Campos Elíseos – SP | Tel: (11) 3357-1000 | @astecaseguros | www.astecaseguros.com.br

foto: Divulgação

Sérgio Gomes | Bx Log Logística E Transportes

foto: Divulgação

Com a redução das atividades do transporte aéreo, a BX LOG, franqueada da Gollog para a região Oeste, de Tamboré, se organizou para atender às demandas do setor de saúde. Assumiu a difícil tarefa de entregar medicamentos oncológicos em até 48 horas, em uma operação de alta complexidade. Os produtos exigem controle de temperatura entre 2°C a 8°C para preservar a integridade e funcionalidade, e seu prazo de entrega não pode ultrapassar as 48 horas, ainda que partindo de locais com menor disponibilidade de voos.

PARCERIA E ALIANÇAS
A logística de transporte dos 260 tipos de medicamentos controlados envolvidos na operação é feita pelo braço do Grupo BX ligado à saúde, a BX Healthcare. As empresas envolvidas na operação obedecem aos mais elevados padrões sanitários, de qualidade e processos. Ao contrário dos grandes operadores logísticos, que tiveram de reduzir sua estrutura, frota e quadro de colaboradores, desde o agravamento da crise do coronavírus, a BX LOG fez o caminho inverso: seguiu investindo em capital humano e colocando em prática alianças para ampliar sua atuação a outros setores, em formato de parceria.

BX Log – Logística e Transportes
Rua Orlando Motta, 150 – Polo Industrial de Jandira II – Jardim Alvorada – Jandira | Tel.: (11) 3500-4760 | http://bxlog.com.br

foto: Divulgação

Osvaldo Juliano | Solidariedade e União de Esforços

foto: Divulgação

Em quase duas décadas de Viva Digital S.A., nunca se viu tanta atitude solidária como durante a pandemia. A recuperação do restaurante Caminho da Roça mobilizou um grupo de amigos, vizinhos e antigos clientes. Com todo tipo de doação e ajuda, de dinheiro a trabalho voluntário, foi possível reconstruir o restaurante à moda caipira e ajudar o dono a recuperar o empreendimento.

A ação coletiva buscou reconstruir o aspecto de uma cozinha de fazenda, com forno a lenha e todos os apetrechos necessários para assar leitão e cordeiro com mandioca e batata, as especialidades da casa. Nesse mutirão solidário, um dos amigos, arquiteto, doou o projeto, o outro ofereceu materiais de sua loja de construção. Alguns compraram adiantado o cartão de fidelidade, batizado de “cartão cumpadi”, que garante benefícios no momento da reabertura do novo Caminho da Roça.

Se há um aprendizado desse momento de crise? “Vamos ter de trabalhar e ser mais leves, nos dedicarmos mais à família, aos amigos, a nós mesmos, a nossa alimentação, ao nosso bem-estar e a nossa alma, e, principalmente, às pessoas a quem pudermos ajudar”, completa Alfredo Cônsolo Jr.

Caminho da Roça
Estrada do Ingaí, esquina com a Rua Eufrides Moreira Basto-  Santana de Parnaíba | Tel.: (11) 97364-7817

Comentários

WORDPRESS: 0
Já está indo embora :´(
Assine nossa newsletter antes, e receba as noticias de Alphaville e região ; )